Grupo de Estudos de QSMS da ABRH-PR

QSMS significa Qualidade e sistemas integrados (Qualidade, Segurança, Meio ambiente e Saúde), tratando-se de uma preocupação enfrentada por grande parte das empresas, principalmente as que possuem altos riscos de acidentes e incidentes. Com o eSocial, esta temática tem se tornado cada vez mais central nos diálogos e decisões empresariais. E, em consonância com os temas mais importantes e recentes do universo de Recursos Humanos, a ABRH-PR lançou o Grupo de Estudos QSMS, coordenado pelo coach Edu Trevisan.

 

Para Trevisan, o tema envolve as questões de Segurança e Saúde no Trabalho, que tem por objetivo preservar a saúde e prevenir doenças, cujo escopo de atuação repousa sobre a Ergonomia, doenças ocupacionais, atendimento as normas regulamentadoras, toxicologia, correlação previdenciária em acidentes e doenças, gestão de afastados, caracterização de pcds, entre outros. “É fundamental para o desenvolvimento pleno de empresas sérias e comprometidas com a Saúde e Segurança no Trabalho (SST), bem como com o Compliance Ergonômico. Cada vez mais essa transparência com elementos como os apresentados geram valor agregado à imagem das corporações”, explica.

 

As vagas são limitadas, a partir de 15 participantes, e os encontros acontecem uma vez por mês. Para fazer parte do grupo é preciso ser associado à ABRH-PR e passar por um filtro, com alguns critérios como: tempo de trabalho, formação universitária e experiência na área. “Esperamos poder ter a exposição de temas pertinentes ao QSMS e de casos reais com contribuição dos participantes no aprimoramento do aprendizado desse mote, além de produção de material para o associado ABRH – PR”, diz Trevisan.

 

Os encontros são no IEL, na Avenida das Torres, em Curitiba/PR, das 19h às 22h. “Como coordenador do grupo as expectativas são animadoras porque os participantes possuem alto grau de expertises em temas que compõem QSMS. Além disso, tais profissionais possibilitarão a confecção de materiais que podem ser referência futura nessa temática”, finaliza Edu Trevisan.

 



Deixe uma resposta