Modelo híbrido de trabalho é tendência no retorno das atividades

A Folha de S. Paulo divulgou que grandes empresas, como Ambev, Johnson & Johnson, Stefanini e TopDesk, estão se organizando para aumentar os dias de home office. Além dos cuidados inevitáveis no pós pandemia, com escritórios mais vazios e ampliação das medidas de segurança, as organizações constataram que os funcionários são mais produtivos trabalhando de forma remota.

 

A Johnson & Johnson possui 6.500 funcionários, cerca de 70% deles estão trabalhando de casa. A Ambev, que planeja seu retorno em julho, fez uma pesquisa que mostrou que: 5% querem trabalho totalmente remoto, 5% totalmente presencial e 90% uma solução híbrida entre presencial e remoto.

 

O contato físico é importante e continuará existindo nas empresas. Porém, a pandemia mostrou que não é o fundamental. Soluções remotas, utilizando a tecnologia, trazem retornos positivos e diminuição de custos.